segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A Guerra Fria (1946 a 1989)




(Retirado de http://guerrafria-1947.blogspot.com.br/2011/12/guerra-fria-corrida-armamentista.html)

A Guerra Fria (1946 a 1989)

Ao final da Segunda Guerra, a Europa já não mais ocupava o centro hegemônico da civilização mundial. Em seu lugar passam a exercer papel de destaque os estados Unidos da América em sua ascensão capitalista e a URSS com a força do socialismo lá implantado. Duas potências que bipolarizaram o mundo de então.
Os dois blocos ( capitalista e socialista),os dois mundos, disputando espaço e áreas de influência no globo proporcionaram a todos um período de tensões chamado de GUERRA FRIA.
Os estados do chamado Terceiro Mundo (nações subdesenvolvidas da Ásia, África e América Latina) eram os alvos dos blocos que buscavam exercer sobre eles influência política e econômica.
A extrema rivalidade entre EUA e URSS teve início em 1946 com a implementação da Doutrina Truman e acusações mútuas de tentativas de dominar o mundo. O confronto direto era iminente e os blocos rivais ampliaram suas forças militares com a chamada corrida armamentista, as agências de inteligência (e espionagem) e alianças supranacionais.
Um exemplo de aliança militar é o Plano Marshall, de 1948 que auxiliou a Europa Ocidental (França, Itália, Inglaterra e Alemanha Ocidental) destinando recursos para sua reconstrução uma vez que suas economias estavam abaladas pelos gastos com a guerra.
A OTAN- Organização do Tratado do Atlântico Norte, uma organização de cunho militar, formou-se sob a liderança dos EUA em 1949 e fornecia ajuda econômica à Europa Ocidental induzindo a preservação do capitalismo e a política anticomunista além de promover a instalação de armas nucleares na Europa.
A Europa Oriental, por sua vez, foi dominada pela influência soviética numa rigorosa planificação econômica, além de domínio militar e político uma vez que Moscou centralizava as orientações do Partido Comunista. Stalin expulsou políticos que se opunham ao regime socialista.
Em 1955, o Pacto de Varsóvia, revida a criação da OTAN quando os estados socialistas formam também uma aliança militar.

Todo esse clima de rivalidade leva à corrida armamentista que foi responsável pelo desenvolvimento das armas nucleares que, se acionadas, destruiriam o planeta. Era o chamado equilíbrio do terror que tinha como máxima “ Não me destrua, para não ser destruído.”
Nesse ínterim, surgem os chamados movimentos pacifistas protestando contra a irracionalidade da corrida armamentista.
(Retirado de http://blogcdgr.blogspot.com.br/2010/09/esta-postagem-e-direcionada-aos.html)

Em 1989, cai o muro de Berlim dando início ao colapso da URSS reduzindo as tensões entre os blocos e os riscos de um eventual confronto.

* Para saber mais:

http://geoconceicao.blogspot.com.br/2010/04/guerra-fria-causas-e-consequencias.html
http://blogcdgr.blogspot.com.br/2010/09/esta-postagem-e-direcionada-aos.html   


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passando por aqui, deixe seu comentário. Obrigada

Ocorreu um erro neste gadget